5 de Maio de 2015

“Lua, lua, lua, lua”

Quando se fala em Foz de Iguaçu, logo se pensa em água (muita água!), sol, arco-íris, etc… Mas nunca – ou quase nunca –  vislumbramos as Cataratas à noite. (!?) Isso até vc fazer o passeio da lua cheia! Seu eixo muda completamente! E o pior (ou melhor?), não dá pra fotografar! Com uma máquina comum não sai nada, e com uma profissional, parece que está de dia, ou sai artificial demais, ou seja, a verdadeira imagem só é possível ao vivo. E mais, com arco-íris! Arco-íris prateado! Para tudo, morri!

Santos Dumont

O Parque Nacional do Iguaçu, localizado no estado do Paraná, tem uma área de mais de 185 mil hectares. Foi criado em 1939 e tornou-se Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO em 1986. E tudo isso graças a Santos Dumont! Em 1916, ele ficou tão deslumbrado com a beleza das Cataratas que, influente como era, convenceu o então governador do Paraná a declarar a área, privada na época, local de interesse público. Apesar deste grande feito e de outros notáveis (lembra? “O Pai da Aviação”?),  só há uma estátua sua ao final do Parque no lado brasileiro, bem no cantinho…

As Cataratas são formações de mais 150 milhões de anos e são compostas por 275 quedas, num cânion de quase 3 km sobre o rio Iguaçu. São 19 grandes quedas, sendo a maior a Garganta do Diabo, que tem 80 m de altura e 150 de largura. Estima-se que existam cerca de 800 espécies de borboletas que, assim como os quatis (em grande número!), andam em círculos atrás de vc; além de aves, peixes, lagartos, serpentes, anfíbios, mamíferos… É um espetáculo sensorial! Ficando no Parque (há apenas uma opção de hospedagem – o Hotel das Cataratas – administrado pelo grupo Orient-Express desde 2007), é possível fazer a trilha das cachoeiras em qualquer horário. Grupos são organizados pela manhã, antes do Parque abrir para os turistas, e à noite, quando há lua cheia.

Hotel das Cataratas

Arco-íris é figurinha fácil nas Cataratas, porque todas as condições estão – quase sempre – presentes: céu aberto, gotas de água (das cachoeiras) suspensas e luz do sol brilhante. O fenômeno físico da refração divide a luz solar (branca) em espectros coloridos (as 7 cores do arco-íris: vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, anil e violeta). Sabe-se que o arco-íris não existe de fato, que é uma ilusão de ótica (lembra? No fim do arco-íris – aonde ninguém consegue chegar – tem um pote de ouro, etc,etc). Mas e o arco-íris lunar? Pois é, ele também existe – ou melhor, não existe, mas está lá. A luz do sol refletida pela lua também é capaz de criar o fenômeno! Também tem que ter céu aberto (OK), umidade (as cataratas continuam lá no mesmo lugar) e lua cheia! E por que cheia? Porque o fenômeno da lua cheia ocorre quando sua totalidade é visível à noite, pois está em posição oposta ao Sol em relação à Terra. Fantástico! Quanta ciência há num arco-íris lunar! Mas vc não precisa saber nada disso para apreciar…e se emocionar…O espetáculo fala por si só!